• INTERNACIONAL
  • ARGENTINA
  • BRASIL
  • BOLIVIA
  • CHILE
  • COLOMBIA
  • COSTA RICA
  • ECUADOR
  • EL SALVADOR
  • ESTADOS UNIDOS
  • GUATEMALA
  • HAITI
  • HONDURAS
  • MEXICO
  • NICARAGUA
  • PANAMA
  • PARAGUAY
  • PERU
  • R. DOMINICANA
  • URUGUAY
  • VENEZUELA
Em 1997, um grupo de jovens começou a trabalhar com o
sonho de superar a pobreza em que
milhões de pessoas viviam.
A urgência das comunidades precárias os mobilizou massivamente para construir moradias de emergência em parceria com as famílias que vivem em condições inaceitáveis e a investir sua energia procurando soluções concretas para os problemas enfrentados diariamente pelas famílias.
Esta iniciativa tornou-se um desafio institucional que hoje é compartilhado por todo o continente. Desde a sua criação no Chile, seguido por El Salvador e Peru, a organização realizou sua expansão sob o nome “Un Techo para mi País”.
CRONOLOGIA
O PERCURSO DO TETO
    • A iniciativa nasceu no Chile, a partir de um grupo de jovens que descobriu a situação difícil e injusta de pobreza em que milhares de pessoas viviam em seu país. Estes jovens foram apoiados por Felipe Berríos SJ.
    • A iniciativa torna-se oficialmente uma fundação sem fins lucrativos, nasce: “Un techo para Chile (Um Teto para Chile)”.
    • Inicia expansão na América Latina, aprendizagem e adaptação. Começa a se formar o Escritório Central, organizando pessoas e recursos.
    • Terremotos em El Salvador, com o qual nasce Mapes (Manos Amigas para El Salvador) e VOICES (Voluntarios construyendo El Salvador).
    • Terremoto no Peru: resposta de emergência em Tacna e Moquegua.
    • ELA Chile (Encontro Latino-Americano de Voluntários)
    • Começa a se replicar a experiência no México (Guadalajara), Colômbia, Equador (UC) e no Brasil (Recife, Pernambuco)
    • Um Teto para o Chile e INFOCAP criam AIS (Área de Intervenção Social)
    • A experiência é replicada na Argentina (Cordoba), no Uruguai e os primeiros trabalhos se iniciam na Bolívia.
    • ELA (Encontro Latino Americano) no Uruguai.
    • Réplica da experiência na Guatemala.
    • ELA no Chile.
    • As redes são unificadas, tornando-se uma única instituição: “Un Techo para mi País (Um Teto para meu País)”
    • Acordo é assinado para o fortalecimento institucional BID-Fumin, com um empréstimo não reembolsável de US$ 3.500.000, para expansão e ativação de empoderamento social nos países (Argentina, Uruguai, México, El Salvador, Peru e Colômbia).
    • Estabelecimento formal na Costa Rica, Argentina, Uruguai, Peru, Colômbia, El Salvador e México.
    • Estabelecimento formal no Brasil, com sede em São Paulo
    • Estabelecimento formal na Guatemala, Paraguai, Equador, Nicarágua, República Dominicana.
    • Estabelecimento formal na Bolívia e nos Estados Unidos
    • Terremoto no Chile e no Haiti.
    • Chegada no Haiti e o estabelecimento formal em Honduras, Panamá e Venezuela.
    • ELA: Encontro Latino-Americano de voluntários.
    • ELLC: Primeiro Encontro Latino-Americano de Líderes Comunitários, no Peru.
    • Maturação de mudança institucional, consolidação e aprofundamento.
    • “Un techo para mi país” se torna TECHO e “Um teto para meu País” vira TETO.
    • ELAD: Encontro Latino-Americano de Diretores/as.
    • Implementação do TETO Brasil no Rio de Janeiro.
    • ENVO: Encontro de Voluntários em São Paulo, Brasil.
    • Implementação do TETO Brasil em Salvador, Bahia.
    • ELLC Reunião de Líderes de Comunidade Latino-Americana no México.
    • Implementação do TETO Brasil em Curitiba, Paraná.
    • Encontro em Habitat III
    • Publicação “Desde el Territorio”
    • Incêndios no Chile, enchentes no Peru e na Colômbia, terremoto México e furacões no Caribe.
    • Publicação “La emergencia de Vivir sin Ciudad”
    • Implementação do TETO Brasil em Belo Horizonte, Minas Gerais.