• INTERNACIONAL
  • ARGENTINA
  • BRASIL
  • BOLIVIA
  • CHILE
  • COLOMBIA
  • COSTA RICA
  • ECUADOR
  • EL SALVADOR
  • ESTADOS UNIDOS
  • GUATEMALA
  • HAITI
  • HONDURAS
  • MEXICO
  • PANAMÁ
  • PARAGUAY
  • PERU
  • R. DOMINICANA
  • URUGUAY
  • VENEZUELA

A comunidade Porto de Areia, localizada em Carapicuíba-SP, inaugurou no dia 24 de março, junto com o TETO, sua nova sede comunitária. A construção, iniciada  no dia 16 de fevereiro, realizada durante os fins de semana e concluída em março,  agregou em torno da causa, voluntários do TETO e moradores da comunidade. Trata-se de uma grande conquista para todos os mor++adores, visto que era uma necessidade há muito levantada por eles, já que antes havia somente um barracão. Agora a ideia é que, além de sede, funcione não apenas escolinha de reforço para as crianças, aos sábados, mas também como um espaço para que elas possam brincar.

Cada morador ajudou no processo da construção, desde o desmontar  do barracão até a pintura da sede já pronta, aparecendo sempre que podiam ou que surgisse a necessidade. Antônio Justino, 37, por exemplo, é eletricista e trabalha o dia todo de segunda à sábado, mas no domingo estava lá para ajudar os amigos a levantar a sede. Isso é importante para que cada um sinta que se trata verdadeiramente de um espaço de todos. Antônio tem 3 filhas e quer que elas passem a frequentar o local, principalmente para brincar e interagir com outras crianças. “Isso aqui pra gente hoje é um sonho que se realiza, tava bem deteriorado o negócio aqui. O empenho do pessoal da comunidade e do TETO é que motiva a gente, sabe?”.

A importância da sede comunitária é que ela atua como a alma de uma comunidade, sediando as reuniões dos moradores. É um local importante de união de todos em prol de um bem-estar coletivo. O espaço é da comunidade como um todo mas também de cada um, assim se o morador quiser fazer uma festa infantil, por exemplo, é só agendar com a liderança comunitária que organiza e comanda o espaço.

Uma das definições da palavra “comunidade” no dicionário é “concordância, conceito, harmonia”.  E é nisso que acredita Seu Luís Oliveira, 69 anos. Olhando orgulhoso para a construção acontecendo na sua frente, conta que é morador da Porto de Areia e ajudou a desmontar o barracão que existia anteriormente. Ele defende a sede comunitária como algo essencial para todos os moradores: “eu tô ajudando porque eu faço parte da comunidade. Isso aqui pra nóis é ótimo por causa das crianças. Todo sábado o Seu Sérgio vem dá aula aqui pras crianças. As crianças vão para escola de segunda à sexta e no sábado vêm fazer o reforço aqui. E toda reunião da gente vai ser aí também.”

Nessa nova fase da Porto de Areia, mais união é o que espera uma das líderes comunitárias, Renata Borges, 34, que defende a sede como um lugar multifuncional e a base para que tudo funcione na comunidade. Ela, como toda boa líder, além de argumentar que é preciso pensar sempre no coletivo, principalmente no melhor para as crianças, apresentou a página da comunidade que ajudou a criar no Facebook e contou dos planos para a sede. “A gente vai ter uns cursos aqui, temos voluntários, temos quem vai dá aula de cabeleireiro, culinária e violão. Violão é bom pra tirar um pouco as crianças da rua né? Temos o Projeto Arte na Lata, também tá lá tudo no face.”.  

Bruna Sato, 27, coordenadora EDC (Equipe de Comunidade do TETO) fixa da comunidade Porto de Areia, espera que com essa nova sede uma semente seja plantada em cada morador e cada um se sinta responsável pelo cuidado e segurança da mesma.. “O Seu Fernando (morador da comunidade) varre e arruma a escolinha todo sábado para as crianças. Mas agora que a gente tem uma sede segura, a gente pode pensar numa biblioteca melhor, sabe?”, afirma. Tal esperança não é em vão, já que a comunidade antes tinha um lixão localizado entre as casas, responsável por um surto de doença nas crianças, mas o TETO juntamente com os moradores se mobilizaram para tirar o lixo dali e quando o espaço foi limpo todos começaram a zelar por ele. “Cresceu dentro de cada morador ali uma vontade de construir, o espaço nunca mais encheu de lixo.”, diz Bruna.

Cleide, líder comunitária na Porto de Areia, e as cadeiras que serão usadas para atividades com as crianças das comunidades.

O TETO não existe sem seu voluntariado. Essa construção deve muito à EDC, em especial às coordenadoras da equipe de Porto de Areia, Bruna e Mari, que mobilizaram toda uma equipe de voluntários e moradores para que a sede se tornasse uma realidade.. Esperamos que essa inauguração seja um marco de mudanças positivas não só para nossa ONG mas também para os moradores de Porto De Areia.