• INTERNACIONAL
  • ARGENTINA
  • BRASIL
  • BOLIVIA
  • CHILE
  • COLOMBIA
  • COSTA RICA
  • ECUADOR
  • EL SALVADOR
  • ESTADOS UNIDOS
  • GUATEMALA
  • HAITI
  • HONDURAS
  • MEXICO
  • PANAMÁ
  • PARAGUAY
  • PERU
  • R. DOMINICANA
  • URUGUAY
  • VENEZUELA

  Localizada entre a linha de trem e a Baia de Todos os Santos há 8 anos, no bairro do Periperi – Salvador/BA, a comunidade Guerreira Zeferina abriga cerca de 260 famílias, na beira da praia, que hoje não chama atenção de turistas ou de visitantes para lazer, entre outros motivos pela poluição da região e a falta de pavimentação em todos os acessos da comunidade, que é mais conhecida por Cidade de Plástico.

Apesar de não contar com os serviços de energia, acesso à água e saneamento regularizados (hoje estes serviços só ocorrem de maneira improvisada pelos próprios moradores), a comunidade possui uma localização privilegiada motivo pelo qual grande parte dos moradores têm o desejo de permanecer ali.

 O nome da comunidade veio do material utilizado para levantar as primeiras habitações durante a ocupação como lonas, por exemplo, de cerca de 60 pessoas na época.  Hoje a cidade de plástico abriga cerca de 70 famílias que vivem em “barracos”, não só de plástico, mas também de madeira e/ou tecidos. Grande parte dessas famílias reside em área de aterro sanitário, piorando ainda mais sua qualidade de vida. No final de 2013 a prefeitura da cidade visitou a comunidade e prometeu melhorias, que ainda precisam de avanços mais significativos para equivaler a todos os esforços da comunidade na busca por desenvolvimento e inclusão.

Recentemente representantes do TETO se reuniram com os moradores para contar de nossa proposta de trabalho em conjunto, e validar a entrada da organização na comunidade, para ai sim começarmos um trabalho que busca mobilizar, engajar, conscientizar e trabalhar por melhorias na comunidade Cidade de Plástico.

 

“”Temos a convicção de que estamos no lugar certo neste início do trabalho em Salvador. A comunidade tem uma visão privilegiada da Baia de todos os Santos. Em contrapartida, carece de todos os serviços básicos e dignos para se viver. A assembléia de validação de entrada do TETO contou com cerca de 30 moradores. Um passo inicial e muito importante para o início de uma mobilização comunitária entre eles e o TETO foi dado. Daremos sequência com a aplicação de enquetes buscando um diagnóstico da comunidade e a viabilização de uma primeira construção de moradias de emergência”” – contou Henrique Chan, Diretor Operartivo do TETO Brasil na Bahia.

Quem tiver indicações de outras comunidades, empresas, contatos de mídia e/ou quer ser voluntário do TETO Brasil na Bahia escreva para:  info.ba@teto.org.br