TETO
16 dezembro, 2017

Che Guevara e os avanços na comunidade

FunTETO torna possível tirar projetos do papel e moradores/as se engajam pelo futuro.

Por Alice Laurentino

 

O mês de outubro foi bastante promissor para a Che Guevara, antigo acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, que hoje trilha os caminhos de uma comunidade sólida e que tem reafirmado a sua união através de conquistas realizadas em conjunto com a Equipe de Comunidade da TETO Bahia.

Atuando na comunidade desde o início de 2016, a Equipe de Comunidade teve o prazer de catalisar a execução de projetos como a finalização da Associação de Moradores da Che no último semestre e poder regularizar o espaço comunitário dentro dos próximos meses, todos através do FunTETO, mais um programa que visa a colaboração mútua entre a organização e a comunidade, promovendo a autogestão comunitária dos moradores.

 

 

Finalizando as obras da associação e comemorando tal desejo materializado, a comunidade realizou um bingo beneficente com direito a roda de capoeira regional, feijoada, apresentações de dança e música. Os participantes do bingo concorreram a cinco prêmios todos conseguidos por doações de outros moradores de Dias D’ávila. Além de festejar, o evento teve um intuito ainda mais interessante que era o de arrecadar fundos para o próximo projeto da comunidade: a regularização da Associação de Moradores.

Logo nas semanas seguintes, tendo o projeto aprovado pela bancada avaliadora do FunTETO, após sua apresentação na Jornada Integrada, dava-se início ao processo de regularização da associação de moradores da Che Guevara.

Com data de início após a construção – que aconteceu no final de semana de 11 e 12/11 – , o apelidado carinhosamente de “FunTETO 2” ganhará forma, começando com mais um evento para arrecadação que já está sendo pensado pelos moradores. Através da percepção do crescente engajamento da comunidade, a Equipe de Comunidade agora visa consolidação da Mesa de Trabalho na Che, enxergando o processo como consequência de um amadurecimento comunitário e mais um passo para uma comunidade auto gerente.

É o orgulho e empoderamento retornando aos seus lares e trazendo senso comunitário para a antiga Fazenda Cajazeiras e afirmando sua identidade Che Guevara.